O que você precisa saber antes de morrer de medo da radiação

By Inovafi | Acontece na Ciência | 0 Comments

O que surge em sua cabeça quando você pensa em radiação nuclear? Saiba o que é mito e o que é verdade sobre esta poderosa tecnologia.

Lagartos gigantes destruindo cidades. Nuvens em forma de cogumelos. Peixes com três olhos. São essas coisas que muitas pessoas imaginam quando pensam em radiação nuclear. O sentimento geral é que qualquer quantidade de radiação é muita – mas, na verdade, estamos todos expostos à ela todos os dias.

Você não pode sequer comer uma simples banana sem receber uma dose de radiação pois uma pequena fração do potássio nas bananas ocorre naturalmente como o isótopo radioativo Potássio-40. Mas não precisa deixar de comer bananas: a dose de radiação de uma banana é muito pequena, muito menor que a radiação de fundo recebida por todos os que simplesmente vivem no planeta Terra.

Mas quanta radiação há em uma banana? Cientista medem a dose de radiação em tecidos e órgãos vivos em uma unidade chamada Siervert.  Ao comer uma banana média você recebe uma dose de  0.1 microsievert.

01 banana = 0.1 microsievert = 0.1 µSv

Mas e as fontes de radiação com que as pessoas se preocupam são uma fonte real de preocupação? Para colocar em perspectiva, vamos comparar na tabela a seguir a radiação vinda das fontes comuns com que as pessoas se preocupam com as doses recebidas ao se comer bananas e vamos descobrir:  alguns receios sobre a radiação são justificados ou não?

 

Fonte de radiação

Dose recebida

(em bananas e µSv)

Vivendo a 50 milhas (aproximadamente 800 km – NT) de uma usina nuclear, em um ano você se expõe a menos radiação do que se comer uma banana, e menos ainda do que se viver perto de uma usina de carvão. 0.9 bananas  => 0.9 µSv

Passar pelo sistema de segurança – “scanner” do aeroporto.

 

2,5 bananas  => ,25 µSv
Fazer um raio-x dentário

 

50 bananas => 5 µSv
Viver 01 dia na Terra – Uma pessoa em média recebe uma dose de cerca de 10 µSv por dia, mas isso varia muito de acordo com a localização 100 bananas => 10 µSv
Voar de NY para LA – Vôos longos expõem a mais radiação do que o sistema de segurança de aeroporto . 400 bananas => 40 µSv
Viver em um prédio de pedra ou tijolo de concreto por um ano 700 bananas => 70 µSv
Dose média dentro de 10 milhas (~16 km) do acidente nuclear em Three Mile Sland 800 bananas => 80 µSv
Ficar uma hora 2 milhas de Fukushima, 2 meses após o acidente 1000 bananas => 100 µSv
6 meses comendo  – Pode escolher: 22 bananas por dia ou uma dieta normal – sim, existe radiação em outros alimentos 4000 bananas => 400µSv
Mamografia 4000 bananas => 400 µSv
Fazer um PET-SCAN – exame feito com substância radioativa para rastrear células tumorais no organismo 100.000 bananas => 10.000 µSv
Fumar um maço de cigarro por dia por um ano – Precisa de outro motivo para desistir? Fumar um maço de cigarro por dia expõe você a mais radiação do que tudo acima junto. 240.000 bananas => 24.000 µSv
Dose em que um risco aumentado de morte por câncer é evidente –  Não há uma linha precisa em que a radiação se torna perigosa, mas o risco de câncer começa a aumentar para níveis mensuráveis por aqui. 1 milhão de bananas =>100.000 µSv
Dose média  dos residentes de Chernobyl evacuados logo após o acidente de 1986 3,5 milhões de bananas =>

350.000  µSv

Síndrome de radiação aguda, não fatal 10 milhões de bananas =>

1.000.000 µSv

Dose Fatal, morte em 2 semanas 100 milhões de bananas  =>  10.000.000 µSv

Assim como você pode comer tranquilamente mil bananas em uma década mas teria problemas se comesse todas elas em um único dia, com radiação importa a dose e o tempo de exposição: é muito diferente se expor a uma pequena dose todos os dias, e é isso que acontece, do que tomar uma grande dose de uma única vez.

Texto traduzido e adaptado de: https://www.universityofcalifornia.edu/longform/what-know-you-go-bananas-about-radiation